Horta na Cozinha

Aprenda a plantar os seus próprios temperos.

O sonho de consumo de adulto é ter uma hortinha na cozinha com temperos fresquinhos sempre em mãos. 🌿🥗
Quem gosta de cozinhar sabe o quanto é bom utilizar alimentos fresquinhos na hora de cozinhar, principalmente quando se trata de temperos e ervas. Afinal, condimentos bem fresquinhos deixam a comida muito mais saborosa.
Uma boa alternativa para garantir esse frescor e a qualidade dos ingredientes é ter uma horta na cozinha. Sim, é possível cultivar hortaliças e temperos naturais dentro da própria cozinha de forma simples e prática, até mesmo em espaços mais reduzidos. Assim, os seus condimentos preferidos estarão bem ao alcance das suas mãos e você terá refeições mais saudáveis, além de um ambiente muito mais charmoso com o aroma e a beleza das plantas.

🟢POR QUE TER UMA HORTA NA COZINHA❓
São muitos os benefícios de ter uma horta orgânica e plantar os próprios temperos. Dentre eles, podemos citar:
✔️Mais sabor nos alimentos cultivados;
✔️Garantia de um alimento sem uso de agrotóxicos;
✔️Economia nos gastos com o supermercado;
✔️Melhoria na alimentação devido ao consumo de uma maior variedade de hortaliças e vegetais mais frescos;
✔️Menos desperdício, já que é possível colher apenas o que for consumir naquele momento;
✔️Melhor relacionamento com a natureza, já que é preciso cuidar das plantinhas e observar seu crescimento.
✔️O desenvolvimento da paciência. “Observar o crescimento lento de cada plantinha nos faz refletir sobre a correria da sociedade fast-food e desenvolver paciência para esperar a hora da colheita”, E tem coisa melhor? Então, confira abaixo o passo a passo para fazer a sua hortinha na cozinha.

🟢ONDE FAZER❓
Quem tem cozinhas com espaços mais amplos pode usar e abusar da criatividade e montar hortas maiores em bancadas e painéis, por exemplo. Porém, apartamentos ou casas com pouco espaço também podem dispor de um cantinho para o plantio de uma horta, basta optar por qualquer uma dessas alternativas

✔️Vasos: os vasos são alternativas práticas tanto para quem mora em casa, quanto para quem mora em apartamento. Essa opção oferece diversas opções de tamanhos, materiais, formatos e cores. Uma das vantagens dos vasos é que eles ocupam pouco espaço e podem ser colocados em diferentes lugares. Além disso, também funcionam como ótimos elementos decorativos.
✔️Embalagens recicladas: Que tal uma opção sustentável❓ Você pode plantar sua hortinha em garrafas pet, latas de refrigerante e de alimentos em geral, caixas de leite, potes de vidro e até mesmo em cascas de ovo. Além de cuidar do meio ambiente, é super barato e fácil de fazer.
✔️Floreiras: As floreiras podem ser feitas de alvenaria, madeira ou metal e são ótimas para uma horta compacta em pequenos espaços. Elas também deixam o ambiente muito charmoso.
✔️Caixas de madeira: Caixotes de madeira e paletts são escolhas baratas e possuem um espaço bem adequado para as hortas. Elas combinam muito bem com ambientes mais rústicos.
✔️Canecas e potes: Canecas e potes de vidro ou plástico também podem ser usados para plantar suas hortaliças. Assim, é possível aproveitar objetos que você já tem em casa. Só fique atento aos cuidados que se deve ter com as plantinhas nesse caso, principalmente em relação ao acúmulo de água, já que esses recipientes não possuem furos.
✔️Horta vertical: Esse tipo de horta é a queridinha do momento, pois além de otimizar o espaço, causam um efeito incrível na decoração. A horta vertical consiste em montar a horta aproveitando espaços próximos às paredes. Ela pode ser plantada em diferentes recipientes, como vasos, embalagens recicladas, estruturas de madeira e sapateiras. Para quem mora em apartamento, essa é uma das melhores soluções.

🟢COMO MONTAR SUA HORTINHA – PASSO A PASSO
Quer saber exatamente como cultivar a sua horta na cozinha❓ Fique atento ao passo a passo e siga as recomendações para não errar no processo:

🟩Passo 1: Estude e analise o local ideal
O primeiro passo é escolher o local ideal da cozinha para montar a hortinha. “Escolha um lugar bem arejado e com boa iluminação. Dê preferência a lugares que recebam pelo menos três horas de Sol por dia”.
Sendo assim, observe bem os cantos disponíveis da sua cozinha e escolha o mais arejado e iluminado, lembrando que a incidência do Sol da manhã é ainda melhor. Ela é indispensável para que a planta sobreviva, então jamais opte por locais escuros e não conte com a ajuda de iluminação artificial. Vale lembrar também que a incidência de luz pode mudar, e a horta precisa acompanhar a claridade. Atenção para a mudança da incidência do Sol ao longo do ano e, se necessário, mude-as de lugar.
É importante também que o local tenha pouca umidade e que não receba ventos muito fortes, pois pode prejudicar algumas plantas. Outra dica legal é instalar a sua horta em um cantinho com o qual você tenha bastante contato, respeitando, claro, as condições de luz e ventilação adequadas. Desta forma, ela ficará sempre visível e você poderá cuidar e acompanhar melhor o crescimento da planta.

🟩Passo 2: Escolha as hortaliças
Depois que você encontrou o lugar ideal para instalar sua horta, o próximo passo é ainda mais fácil: escolher quais as hortaliças e os temperos que você deseja plantar. “Podemos plantar qualquer tipo de tempero em casa. A orientação é, escolher o que plantar de acordo com o que a família gosta de consumir, tendo em vista o local disponível para abrigar as plantinhas”.
Portanto, tire alguns minutos e pergunte-se quais os temperos serão mais úteis para você na hora de cozinhar e quais são os condimentos que você e sua família mais gostam. Depois é só colocar a mão na massa!

🟩Passo 3: Escolha o vaso adequado
Essa etapa é muito importante, pois é preciso ficar atento a alguns detalhes antes de escolher o melhor recipiente para plantar suas hortaliças. Como vimos anteriormente, qualquer lugar pode ser utilizado para o plantio: latas, canecas, vasos, cachepôs, jardineiras e floreiras, porém, o vaso adequado depende do porte das plantinhas. “O que precisamos entender é que a planta é um organismo vivo e vai se desenvolver de acordo com o espaço que ela tem para crescer. Quanto menor o vaso, menor será o espaço para suas raízes, e isso impacta diretamente no crescimento que ela terá e na produtividade dela”.

Para manter uma planta em um pote pequeno, deve-se ter uma rotina de poda de raízes, como é feito com os Bonsais. “Uma regra simples que podemos aplicar para ter uma plantinha com o porte normal e boa produtividade é plantar em um vaso que tenha a profundidade de cerca de 2/3 do tamanho da planta adulta”.

🟢PROFUNDIDADE IDEAL PARA OS VASOS DOS SEGUINTES TEMPEROS:
– Cebolinha: profundidade do vaso cerca de 16 cm.
– Salsinha: profundidade do vaso cerca de 12 cm.
– Manjericão: profundidade do vaso cerca de 26 cm.
– Orégano: profundidade do vaso cerca de 15 cm.
Vale destacar também que quem optar por vasos, potes, caixas e garrafas, seja em hortas verticais ou horizontais, não deve esquecer de providenciar furos no fundo para evitar o excesso de água no solo. Recipientes com drenagem, ou seja, aqueles que não acumulam muita água, são sempre as melhores opções.

🟩Passo 4: Use terra e sementes de boa qualidade
A preparação do solo é um passo muito importante para que sua horta dê certo, já que é a partir da terra que as plantinhas vão adquirir os nutrientes necessários para crescer de forma saudável. “É primordial que você use uma terra de boa qualidade, pois é dela que a plantinha vai se ‘alimentar’. Irrigue pelo menos quatro vezes na semana ou use vasos auto irrigáveis”.
Há formas diferentes de preparar a terra com uma boa quantidade de nutrientes, mas você pode comprar terras já preparadas em lojas especializadas. Essa pode ser uma ótima alternativa para garantir um solo adequado ao crescimento das plantas da sua horta, uma vez que esse tipo de produto já vem pronto com os nutrientes necessários.
Porém, é fundamental verificar a embalagem e as recomendações de uso antes de começar a plantar. No rótulo do saco de terra, deve estar determinado que ela se destina ao cultivo de hortas e hortaliças. Não utilize terra preparada para floricultura e jardim, pois não é adubada adequadamente e o desenvolvimento das hortaliças pode ser prejudicado.
Outra informação relevante é que as hortaliças e os temperos podem ser plantados em mudas ou sementes e, antes de plantá-las, é importante verificar a qualidade e a saúde delas. Escolha boas mudas e sementes orgânicas, sem defensivos e fertilizantes sintéticos. Se for plantar mudas, sempre verifique o estado da planta, conferindo se está saudável, para não correr o risco de já começar o cultivo com um pé contaminado. As mudas devem ser enterradas em um local com profundidade mínima de 15 centímetros e com espaçamento de no mínimo 20 cm entre cada tipo de verdura ou tempero.

🟢DICAS E CUIDADOS
Além de seguir o passo a passo, é preciso ter alguns cuidados com a horta para que ela se mantenha saudável. Confira agora mais algumas dicas que podem ajudar a melhorar ainda mais a qualidade e o desenvolvimento da sua horta caseira:

🟩Hortaliças e vegetais diferentes no mesmo vaso
Antes de plantar hortaliças e vegetais diferentes no mesmo vaso, é preciso saber se elas de fato funcionam juntas. Cada planta tem características próprias quanto ao ciclo de vida, desde a época preferencial de plantio, a necessidade de água e exigências nutricionais. Por exemplo, existem plantas de ciclo curto, como o alface, a berinjela, o tomate e o rabanete, e plantas de ciclo longo, como o manjericão. “Muitas espécies podem ser associadas entre si, pois se favorecem mutuamente: além de um melhor aproveitamento do espaço, o consórcio incentiva o crescimento e a proteção das espécies contra pragas, além de colaborar para manter a fertilidade do solo”.
Entretanto, para que essa prática funcione, a horticultora diz que vale apostar na combinação de plantas de ciclos diferentes (curto e longo). Exemplos: tomate + manjericão + alface + berinjela. Alecrim, manjericão, orégano, pimenta e tomilho também podem ser cultivados juntos. Já a hortelã deve ser cultivada sozinha.
“Uma pergunta que sempre nos fazem é se podemos plantar salsinha e cebolinha junto. Apesar dessas ervas combinarem bem no prato, na horta é outra história, pois a salsinha é uma das ervas que não gostam de dividir espaço com nenhuma outra. Ou seja, sempre escolha plantar salsinha sozinha, longe de outras hortaliças”.
🟩Rega e quantidade de água
Cada espécie demanda de uma quantidade específica de água. “Em regra geral, regue quatro vezes na semana ou dê preferência a vasos auto irrigáveis. Dica: o melhor horário para irrigar sua horta ou jardim é pela manhã, antes das 10 horas ou no final da tarde, após as 15h30”. Esses horários são ideais, pois não há incidência de Sol direta sobre a horta.
Deve-se irrigar os vasinhos sem deixar escorrer água embaixo. Tenha muito cuidado com o excesso de água, que pode causar o apodrecimento das raízes e a lixiviação do solo, levando os nutrientes embora. Na hora de regar, a dica é direcionar a água próxima à raiz e evitar jogá-la diretamente em cima da planta. Assim, além do excesso de água, também evita que alguma doença que já esteja nas folhas prolifere para o resto da planta. “Evite regar as folhas de suas hortaliças, principalmente do tomate, manjericão e hortelã, para evitar a proliferação de fungos”.
Uma dica para verificar a necessidade de água é observar o aspecto da planta. Folhas amareladas, secas e caídas podem ser sinais de falta de água. Outro método de verificação é inserir o dedo ou um palito no solo: se ao retirá-los eles estiverem úmidos ou com terra grudada, o solo ainda está molhado; caso contrário, é hora de fazer uma nova rega. Tenha em mente que hortas em vasos tendem a secar mais rápido do que em canteiros.
🟩Adubação
As hortaliças exigem uma terra muito bem nutrida, por isso, além do solo previamente preparado, depois que as plantinhas estiverem crescendo também é necessário fazer adubações complementares. Manter o solo da horta rico em nutrientes através da adubação vai ajudar a formar plantas mais bonitas e bem desenvolvidas.
“Se você tem um animalzinho de estimação, você o alimenta pelo menos umas três vezes ao dia, certo? Suas plantinhas também precisam ser ‘alimentadas’, isso porque com o passar do tempo, os nutrientes presentes na terra vão sendo consumidos por ela ou são levados pela água. Logo, para manter sua plantinha bem nutrida, adube-a uma vez ao mês com adubo orgânico”.
O adubo orgânico é o mais indicado para o plantio. Ele é feito de compostos orgânicos como esterco de galinha ou gado, húmus e sulfato de amônio. Não use adubos químicos, lembre-se que quanto maior a variedade de adubos orgânicos utilizados, melhor para a sua saúde e também para a saúde das plantas. Além disso, existem também algumas soluções caseiras, como a borra de café e a casca de ovo, que podem ser utilizadas como adubo na plantação.
Além desse cuidado, depois da colheita, o solo também deve ser adubado antes de receber o plantio de um novo vegetal.
🟩Poda
Em relação a frequência de poda, os agricultores, que segundo ela são os verdadeiros detentores da “sabedoria verde”, utilizam uma ferramenta preciosa para realizar as etapas do cultivo da horta: a influência das fases da Lua. Ou seja, eles baseiam seu planejamento na tabela lunar para saber o melhor momento de semear, podar e colher.
A melhor fase lunar para fazer a poda e a colheita é a Lua Nova, no começo da florescência. Isso significa que, antes da planta alocar boa parte de sua energia na formação das flores, podamos as plantas logo abaixo do ‘nó’ onde as flores nasceriam, o que ajuda a fortalecer a planta da raiz ao caule, já que toda sua energia e nutrientes ficam concentrados nessa área”.
🟩Colheita
O tempo para colheita também gera muitas dúvidas, mas é importante saber que ele varia de acordo com a espécie da planta e pode ser influenciado por vários fatores, como época do ano, qualidade do solo, nutrientes, irrigação, eventuais pragas e demais cuidados no cultivo. “Cada planta tem sua peculiaridade em relação à colheita. Algumas, como o manjericão, permite que sejam feitas várias colheitas durante sua vida, escolhendo sempre as folhas maiores, preservando as mais jovens. Outras, como o rabanete, possuem colheita única, onde toda a planta é removida para ser consumida”.
Normalmente, nos pacotes de sementes você encontra a previsão de colheita indicada na embalagem, mas este não deve ser um fator limitante em uma horta caseira. Por exemplo, a planta não precisa estar no seu desenvolvimento máximo para iniciar a colheita, você pode colher antes. Colher antes do desenvolvimento máximo pode proporcionar algumas vantagens, como o incentivo para que a planta cresça mais, a liberação de espaço para o desenvolvimento das plantas vizinhas e, claro, uma maior rapidez de consumo.
🟩Controle de pragas
Mesmo as hortas caseiras instaladas na cozinha também estão sujeitas a pragas. Mas a boa notícia é que, nesse caso, isso acontece em proporções e frequências menores do que em hortas de grande porte. Sendo assim, é mais fácil controlar o problema e manter as plantas saudáveis sem grandes esforços.
As pragas em hortas caseiras podem ser combatidas de maneira simples. Uma boa dica é utilizar sabão neutro, detergente de louça ou extratos de pimenta e alho. Nunca utilize nenhum produto em spray de inseticida industrial sobre os vegetais, pois pode resultar em intoxicação alimentar, além de ser extremamente prejudicial tanto para as plantas quando para a sua saúde.


Fonte: TuaCasa
Compartilhe:
Para Você
Imóveis para Venda
Imóveis para Locação
Simuladores de Financiamento
Documentação para Locação
Anuncie seu Imóvel
Não Encontrou o Imóvel
Institucional
Sobre Nós
Trabalhe Conosco
Blog
Conheça Medianeira/PR
Nossa Equipe
Fale Conosco

Endereço
Rua Maranhão, 1631
Bairro São Cristóvão
Medianeira - PR CEP 85.884-000
Contato
(45) 3264-1070
(45) 9 9936-3478suprema@supremaimb.com.br

Horário de Atendimento:

Segunda a Sexta das 8h ao 12
13:30 as 17:30
Suprema Imobiliária - Todos os Direitos Reservados - 2018
IMONOV Site de Imobiliárias